Tema Acessibilidade

Clichês

Uma linha desordenada e aleatória de alguns dos pensamentos mais triviais que tenho tido nos últimos meses sobre aquela que amo. (POR FAVOR, NÃO LEIA ISSO!)
• Atualizado
Ela não imagina o quanto me agrada quando ouço as risadas frouxas com minhas piadas. Quase sempre são sem graça (e quando digo que são sem graça estou sendo bem otimista, elas são horríveis), mas mesmo assim ela sorria como se fossem as melhores do mundo. "Meu humor é muito ácido, você não entenderia" foi isso o que falei na primeira vez e ela continuou a rir e eu não consegui evitar. Sim, eu continuei a fazê-las e ela não conteve um riso sequer. Com o tempo, as piadas dela estavam melhores que as minhas e eu não conseguia mais parar de rir sobre toda e qualquer idiotice que pairava no nosso universo particular.
Não posso esquecer-me das nossas conversas extremamente aleatórias e que foi a nossa especialidade desde o início, já me perguntei diversas vezes sobre o que estávamos falando no meio da conversa (o contentamento que isto me causa é insano do ponto em que não enxergo como isso poderia ser melhor). Não importava o assunto, é certo que iriamos conversar durante horas e horas, ligações de 5 horas pareciam minutos, e eu admito que nunca falei tanto! Era uma aula de risos e beijos que nunca existiram. São assuntos nada excitantes, mas queimávamos de uma forma que quando nos encontrávamos não tínhamos mais palavras, apenas beijos, e confesso, não houve doença que os impedisse. (risos)
Nós dormimos juntos durante uma de nossas conversas, não de forma física, mas enquanto conversávamos nossas almas se aconchegaram uma na outra e se acalentaram em um cafuné suave e prazeroso enquanto a madrugada chegava ao fim. O sono era algo que estávamos dispostos a abrir mão e em uma dessas madrugadas eu decidi que não dormiria até abraça-la (Este foi o primeiro sonho que pude realizar com ela e posso dizer que de todos os abraços e beijos aquele foi o mais especial, pois foi o primeiro que senti que merecia). Fico triste quando lembro que não repetimos a dose, tinha medo do que poderia acontecer, mal sabia que em alguns domingos adiante algo muito pior/melhor estava para acontecer e que nós nos sentiríamos tão mal por querer tanto aquilo.
Nunca pensei que amaria tanto as músicas dela dedicadas a mim, elas estão listadas de maneira que as ouvia quase todos os dias e penso o quanto minha vida poderia ser outra com essa mulher ao meu lado (Eu nunca a notaria em outras situações, ela é muito alta pra mim). Louco são meus pensamentos quando não consigo compreender as letras que cantam os sofrimentos, as amarguras das dores sentidas pelo meu bem e o doce que era a vida por compartilhar com ela tudo o que se passava. Eu achava que era ela, que sempre seria ela e que todo tempo era pra ser ela.
Houve momentos em que eu me senti sozinho, e não foram poucos, mas ela chegava quando esses momentos finalmente tinham passado e a sua presença me fazia experimentar a sensação do que é transbordar. O "boa noite", o "bom dia", o abraço, o cheiro, cada detalhe foi suficiente para rasgar meu coração e extrair as melhores sensações de amor e felicidade que já fui capaz de experimentar. Ela realmente cuidou de mim e me disse que eu já era seu e isso foi incrível (e é engraçado porque realmente eu ainda sou).
Como seria ter um Coração em Chamas? Eu não sei o que dizer, mas se pudesse diria que é uma sensação tão forte que quando eu começava a pensar nela "o mundo parava". Começo a imaginar tanto o que fizemos como tudo que poderíamos fazer (desde que aquele coração em chamas surgiu não conseguia mais pensar em você sem estar em chamas) e as vezes me sentia culpado por limitar tudo o que sentíamos "as chama da nossa paixão" e sou muito excêntrico quando digo que realmente estávamos em chamas. Mas não poderia dizer com outras palavras e de outra forma, porque ela fez todo sentido à minha vida e me doía quando eu não conseguia tê-la por perto, me sentia muito egoísta. Isso tudo resume como me sinto e, sobretudo o que tenho feito, e também o que pensava a respeito de nós. Era difícil dizer eu te amo, era muito difícil, eu não sei se ela consegue imaginar o quanto é difícil (acho que ela consegue imaginar o quanto seja), para mim é doloroso, então todas as vezes que falei "eu te amo" não estava dizendo outra coisa a não ser que te amo.
E a saudade, que palavra pequena e que às vezes me chateia, porque eu realmente não consigo imaginar o significado dessa palavra para ela, talvez eu não saiba ou nunca consigo definir a mentalidade de uma pessoa que não seja a minha, mas essa palavra me tira o sono, ela me tira a vontade de comer e eu sei que a paixão é um estado de demência que me faz querer estar com ela todos os dias e todos os momentos, porém não posso ceder a ela. Hoje eu não consigo ignorar o uso dessa palavra, pois todos os dias a saudade que eu sinto daquela mulher e a vontade que eu tenho de estar ao lado dela só aumentam. Não é pouco dizer que ela é o grande amor da minha vida, por tudo que já tinha conquistado e por todos os espaços e as barreiras que foi capaz de transpassar. É mulher mais incrível do mundo, e admiro cada dia mais essa pessoa forte que ela tem se tornado.
Todas essas palavras são clichê sim, dane-se! Mas todas elas são tão reais quanto meu amor, desejo todo bem do mundo para ela mesmo sabendo que esse 'bem' é estar longe de mim, mas saiba que você fez todo sentido a minha vida.
Amo-te, sua idiota.
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados ao autor. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
0
1 mil visualizações •
Atualizado em
Denuncie conteúdo abusivo
Ramon Silva ESCRITO POR Ramon Silva Escritor
Coruripe - AL

Membro desde Setembro de 2014

Comentários


Outros textos de Ramon Silva

Mensagens
O poço
A revelação do inato de um ser.
Poesias
Languidez
Não há propósito, apenas estagnação e vazio.
Poesias
Queria te ver
Quantos dias já se passaram e eu não consigo esquecer o aconchego da tua presença?!